sexta-feira, 10 de agosto de 2007

PROCURA-SE PARCEIRO DE FRESCOBOL

"(...) no squash a intenção é matar o ponto derrotando o adversário, onde até um olho vazado faz parte, no frescobol a intenção é fazer a bola permanecer voando – nenhum dos jogadores quer a vitória sobre o outro – a dupla quer o prazer de continuar o agradável jogo. É disso que precisamos: mais jogadores de frescobol e menos jogadores de squash (...)."

Por Roberto V. Janczura em 7/8/2007 In http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=445JDB008

5 comentários:

Anônimo disse...

...mas a bola de frescobol vai sempre parar na cabeça de alguém na praia! rs aliás, devia ser proibido jogar frescobol nas praias, é um pessoal muito sem noção e sem respeito! Desculpa o espírito prático e estúpido, mas depois que levei uma bola dessas bem levada..sei não..

Mariana disse...

ok, tam temo uma bolada destas, procuro um parceiro para jogar numa praia deserta ou numa praia onde o jogo n�o incomode. Ali�s diga-se de passagem tudo era uma met�fora, eu nem sei jogar frescobol e n�o tenho paci�ncia para aprender...

Clara disse...

não sei jogar frescobol, fora as boladas, certo,,, a idéia de um jogo no qual um adversário serve o outro é interessante... jogadores sem noção, é o que há, provavelmente não enxergam o outro que não quer jogar...

Anônimo disse...

sou de niteroi, frequento Itaipu e gosto e sei jogar bem o frescobol.
tbm procuro parceiros.
escreva-me:
albertoandradeleite@click21.com.br

wagner disse...

Pô, como é difícil ficar sem jogar frescobol. Morei por uns cinco anos num quiosque em Coroa Vermelha - (Região de Porto Seguro), e jogava o dia inteiro, todos os dias. Tinha uma cariocada por lá (NIKITI CITY, principalmente) que ensinou meio mundo a jogar. Agora, apesar de morar em litoral (belíssima Itanhaém-SP), não tenho parceira prá jogar. Minha companheira só fica na leitura na praia. Vai pintar divórcio, logo, logo. Abraços e obrigado por me aturar em seu Blog. Sai da toca.